Daily Archives: 25/02/2015

Niepoort, 100% Syrah, Bairrada, 2012

garrafa

Esta é a segunda vez que apresentamos um Syrah da Bairrada.

E que Syrah!!!

Já no final do ano passado, quando demos conta da sua existência aqui, dissemos que “A grande novidade vinícola em Portugal é o aparecimento deste Syrah da Bairrada, da casa Niepoort, uma das grandes casas do vinho do Porto e de vinho de mesa do Douro, com mais de 150 anos de existência. Pela primeira vez Dirk Niepoort ousa fazer um monocasta syrah, e ainda por cima a 100%!” Nessa altura prometíamos uma análise mais detalhada para breve. Pois bem esse momento chegou!

Este Syrah de qualidade superior “mostra uma bonita cor violeta de média concentração. Ainda muito jovem no aroma, revela-se vibrante nas notas de fruta preta e ervas. Complexo e muito elegante, com notas de pimenta preta e de pedra que espelham em perfeição todo o carácter desta casta. Na boca, é um vinho muito elegante, com um equilíbrio notável. Preciso, fino e com uma boa acidez natural. O estágio em tonel confere-lhe taninos firmes mas muito harmoniosos. Final de boca muito longo, com notas de frutos silvestres e de especiarias.”

O ano de 2012 foi muito seco, quase sem chuva durante o Inverno e Primavera. Como consequência disso, a rebentação ocorreu quinze dias mais tarde do que no ano anterior e todo o ciclo vegetativo se atrasou. O Verão não foi tão quente como habitualmente e as noites foram bastante frias nas duas últimas semanas de Agosto. A produção foi menor devido à falta de água no solo e alguma chuva durante a floração. Como tal, os cachos e bagas apresentaram-se mais pequenos do que o normal, cerca de 20% a 30%, quando comparados com o ano anterior. A vindima começou no início de Setembro. As uvas de Syrah foram vinificadas em lagar tradicional com pisa a pé muito ligeira, onde se utilizou 20% de engaço. O vinho fermentou e estagiou num único tonel velho de 2500L, sem qualquer extracção, durante 20 meses.

qbaixo

Apesar de se considerar a Bairrada como o terroir perfeito para a casta Baga, existe na Quinta de Baixo uma pequena parcela de Syrah, plantada há cerca de 20 anos. A vinha, com pouco mais de 1 hectare é uma pequena paixão de Dirk Niepoort segundo nos foi confidenciado por Paulo Silva responsável pelo sector da exportação da casa Niepoort. Dirk Niepoort sempre foi um grande fã dos vinhos de Côtes-du-Rhône, em especial dos Côte-Rotie e Hermitage. Na Quinta de Baixo, existe a intenção de fazer um Syrah com carácter, que expresse o fantástico potencial dos nossos solos argilo-calcários, e o Blogue do Syrah atesta que isso foi amplamente conseguido!

A casa Niepoort é uma das casas emblemáticas do Douro mas que com Dirk se expandiu para fora das fronteiras do vinho do Porto. A família Niepoort tem vindo a produzir Vinho do Porto desde 1842. A primeira propriedade no Douro foi comprada em 1987 e Dirk Niepoort deu início a uma nova era na empresa com a criação do primeiro Redoma tinto em 1991. Nos últimos anos, a Niepoort lançou a si própria o grande desafio de interpretar outros solos e climas, e adquiriu duas propriedades noutras regiões: Dão e Bairrada. Descubra o Triângulo Niepoort que expressa os diferentes terroirs: Xisto (Douro), Calcário (Bairrada) e Granito (Dão).

A zona da Bairrada caracteriza-se por ter um clima fresco e húmido, com influência atlântica, proporcionando uvas de acidez elevada e baixa graduação alcoólica. Os solos são argilo-calcários ou arenosos e as castas brancas como a Maria Gomes, Arinto, Bical e Cercial têm um potencial fantástico. Nas castas tintas, predomina a Baga, onde assentam maioritariamente muitos dos vinhos desta região. A paixão de Dirk pela Bairrada e pela Baga vem dos anos 90, altura em que não só fez vinhos na Casa de Saima e Bageiras, como também distribuiu vinhos da Casa Dores Simões e Gonçalves Faria. A ideia era ir conhecendo melhor a personalidade bairradina, mas porque se acreditava totalmente nas potencialidades desta região, a Niepoort acabou por assinar a compra da Quinta de Baixo no dia 28 de Dezembro de 2012.

Deste néctar precioso só se fizeram 2770 garrafas, das quais uma parte significativa foi para o mercado externo, como é aliás política habitual da casa Niepoort. A garrafeira Estado de Alma é a que na zona da grande Lisboa comercializa este Syrah. Sabemos também que o projecto syrah da Bairrada da Niepoort é para continuar.

A produção de 2013 está em tonéis e será comercializada a partir de Dezembro de 2015, como aconteceu com a safra que estamos a analisar que conheceu a comercialização em Dezembro de 2014. Ainda bem!
A continuação deste Syrah soberbo está assegurada!

Segundo a máxima de um anónimo: “Abrir uma garrafa de Syrah é um como abrir um livro: nunca temos a certeza do que iremos encontrar!”
Seguramente não é este o caso!

Classificação:19/20                                           Preço: 25,50€

ft