Adega de Pegões, Cooperativa de Pegões, 100% Syrah, Setúbal, 2012

garrafa

Novo syrah, de qualidade, como sempre, agora de Setúbal, mais precisamente de Pegões.

A Cooperativa de Pegões é um verdadeiro colosso no panorama vitivinícola português!
Produz 12 milhões de garrafas de vinho por ano, distribuídas por 48 referências, que é assimilado em 75% pelo mercado nacional. Os outros 25% são para exportar, praticamente para todo o lado. Apresentar aqui a lista de países nos diversos continentes em que os vinhos da  Cooperativa de Pegões estão representados seria fastidioso, mas interessante, porque são algumas dezenas!

Mas o nosso interesse está todo canalizado para o syrah da Adega de Pegões!
Existe desde 2004, ano da primeira safra. Daí para cá tem havido syrah  novo todos os anos. O último, que é aquele que o consumidor consegue encontrar com alguma facilidade nos hipermercados em Portugal, é de 2012. Para nós é o melhor. Superior às duas safras anteriores que também conhecemos bem!

vinha

Em conversa com a Eva Figueira, secretária da Cooperativa e pessoa muito bem informada sobre tudo aquilo que ao syrah diz respeito, para além duma grande simpatia, ficamos a saber que a produção do syrah de 2004 até 2010 foi de 10000 garrafas por safras. Em 2011 e 2012 o volume de garrafas produzidas duplicou, fixando-se nas 20000. É um bom indicativo, quer da qualidade do produto em relação ao preço, quer da reacção positiva do consumidor português em relação ao syrah. Reacção esta que por nós haverá de ser cada vez mais entusiasta e total. Estamos aqui para isso!

O enólogo deste syrah é Jaime Quendera, responsável por estas notas de prova: ”Notas de frutos vermelhos/pretos muito maduros , notas de compota , volumoso na boca , final muito prolongado.” A cor é granada, a fermentação foi realizada em cubas de lagar inox com temperatura controlada seguida de maceração pelicular prolongada. O envelhecimento foi de 12 Meses em pipas de carvalho americano e francês, seguido de 4 meses em garrafa, antes de ser lançado no mercado.

cubas

A Península de Setúbal, região onde estão situadas as vinhas da Cooperativa de Pegões, assim como outras grandes herdades de que já aqui falámos e continuaremos a falar, é caracterizada por um microclima com óptimas condições climáticas, únicas onde se destaca os solos arenosos ricos em água e o clima Mediterrâneo com influência marítima devido à proximidade do mar. A perfeita harmonia destes elementos favorecem o desenvolvimento de castas nobres perfeitamente adaptadas originando vinhos de qualidade.

Agora precisamos de um pouco de história para percebermos o porquê de chamarmos colosso à Cooperativa de Pegões.

Foi o grande proprietário rural e industrial de cerveja José Rovisco Pais quem doou as suas herdades de Pegões aos Hospitais Civis de Lisboa. Nelas viria a ser executado o maior projecto de colonização interna com a fixação de centenas de casais agrícolas e a plantação de 830 hectares de vinha. A Cooperativa Agrícola constituída por Alvará de 7 de Março de 1958 veio fornecer o apoio técnico e logístico à elaboração dos primeiros vinhos de Pegões.

Numa primeira fase da sua existência a Cooperativa beneficiou de substanciais apoios financeiros e tecnológicos do sector estatal. Nos últimos 15 anos a Cooperativa empreendeu uma estratégia sistemática de modernização e estabilização financeira com o objectivo de melhorar e valorizar os vinhos da sua marca.

Neste período a Cooperativa investiu cerca de 7 milhões de Euros para dotar a Adega com sistemas de vinificação e estabilização a frio, revestimento a “EPOXY” dos primitivos depósitos de cimento, complexo de cubas de INOX para fermentação com controle de temperatura, prensas de vácuo e pneumáticas, modernas linhas de enchimento e rotulagem, ETAR, caves para estágio de vinhos com mais de 1.000 barricas, obras de beneficiação e conservação geral de edifícios e pavimentação dos acessos fabris. No plano da organização interna, avançou-se na informatização da empresa que, neste momento, já está certificada.

social

Se, como dizia o filósofo alemão do século XIX Ludwig Feurbach, Der Mensch ist, was er ißt – O homem é o que come”, nós aqui no Blogue do Syrah dizemos que “O homem é o Syrah que bebe”. Eventualmente o mesmo se pode aplicar à mulher, cada um, ou uma, que o diga. Certo é: quem beber syrah da Adega de Pegões faz uma óptima escolha, com uma qualidade acrescida de ano para ano… temos dito!

 

Classificação: 16/20                                           Preço: 4,99€

ft_1ft_2


 

2 thoughts on “Adega de Pegões, Cooperativa de Pegões, 100% Syrah, Setúbal, 2012

  1. Conheci este vinho este fds! Adorei e altamente recomendado!

    Aliás provei todos os monocastas das Adega de Pegões tendo adorado este e o Touriga Nacional, ambos excelentes!

    Mas como apreciador de Syrah tenho de elogiar este! 😉

Leave a Reply