Quinta de S. João Baptista, 100% Syrah, Tejo, 2011

garrafa

Estamos desta vez no aquém Tejo, mais precisamente em Rio Maior, para mostrarmos o syrah da Quinta de S. João Baptista. Três safras foram realizadas até ao momento. A de 2007, a de 2009 e a presente de 2011. Em 2007 foram preparadas 25.824 garrafas. Em 2009, 30.690 garrafas. E em 2011 saíram 20.000 garrafas, mas ainda com vinho disponível para novo engarrafamento de mais 20.000 garrafas.

No que diz respeito a syrah, em 2000 foram plantados 5,55 hectares, em 2004 mais 3,2 hectares, em 2007 mais 4,54 hectares. E finalmente em 2009 4,95 hectares, o que faz um total de 18,24 hectares de syrah plantados.

Do total da produção, 50% vai para o mercado externo, nomeadamente para o Brasil, Angola e Macau. Tudo isto nos foi dito por Maria José Viana, do departamento de marketing.

quinta_1

Mas a grande novidade foi sabermos, com total surpresa, que o antepassado do syrah da Quinta de S. João Baptista foi o esgotado Casaleiro cuja última safra foi em 2006, como consta na nossa lista oficial. Logo, a primeira safra de 2007 do syrah da Quinta de S. João Baptista é o mesmo syrah Casaleiro de 2006! Claro que não estamos a entrar em linha de conta de que a mesma vinha dá vinhos diferentes todos os anos. A partir daí novas vinhas foram plantadas e que deram origem ao actual syrah, herdeiro natural do Casaleiro.

As notas de prova dizem-nos que: ”tem cor granada intensa com abundantes tons violáceos e inebriante complexidade aromática. No sabor é elegante, vivo e termina volumoso.” Tem 14% de graduação alcoólica.

A origem da Quinta de S. João Baptista é muito antiga, e encontra-se entre histórias de sucessões nobres, doações para ordens religiosas e mais uma mão cheia de acontecimentos.

quinta_2

Foi adquirida em 1987 pelo grupo Enoport United Wines, que na altura se chamava “Caves Dom Teodósio”, e foi desde aí que se começou a investir na reestruturação da vinha substituindo vinhas velhas por castas novas, algumas das quais internacionais, como a nossa syrah.

A Quinta de S. João Baptista tem um total de cerca de 115 hectares dos quais 97 com vinha.

Das castas plantadas, a maioria são para vinhos tintos – cerca de 74 hectares – e além das castas tradicionais portuguesas, como a Castelão, Trincadeira Preta, Touriga Nacional e Touriga Franca (50%), há também várias castas internacionais aqui plantadas como a mencionada Syrah, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon (50%). Os cerca de 21 hectares de castas brancas plantadas em 1991 são as tradicionais na região do Tejo: Arinto, Fernão Pires e Malvasia (65%) e ainda castas internacionais como o Chardonnay e o Sauvignon Blanc (35%).

A Quinta de S. João Baptista localiza-se no concelho de Torres Novas, na freguesia de Brogueira, região vitivinícola do Tejo.

quinta_3

A quinta possui um dos maiores centros de vinificação do grupo com capacidade para vinificar um milhão e meio de quilos de uvas. Está igualmente dotada de uma adega tradicional, que combina tradição e inovação, usando novas tecnologias como controle de temperatura em todas as cubas de fermentação.

O grande enólogo francês Émile Peynaud dizia:
“Aos amantes do vinho.
Vocês são o elo mais importante da corrente.
Se há maus vinhos, é porque há maus bebedores.
Cabe ao consumidor desencorajar os produtores de vinhos ruins”.

O syrah da Quinta de S. João Baptista não pertence naturalmente ao lote de vinhos acima mencionados…
À nossa!

Classificação: 16/20                                           Preço: 7,00€

ft


 

Leave a Reply