Artefacto, 100% Syrah, Alentejo, 2010 -Revisitado Luís Duarte, o enólogo que entrega o “ouro ao bandido”

artefacto_garrafa

Este é o segundo texto que escrevemos sobre o Syrah Artefacto, de 2010, do enólogo e produtor Luís Duarte.
Se já aqui contamos uma das peripécias que passámos por ser impossível encontrar este Syrah de Reguengos de Monsaraz em Portugal, os sobressaltos continuam, pois tal como foi aí dito, há dois anos que tentávamos de alguma maneira adquirir pelo menos uma garrafa deste Artefacto, sem sucesso.
Isto porque simplesmente este Syrah não se encontra disponível em território nacional. Mesmo as várias vezes, e foram várias nestes dois anos, que chegamos telefonicamente à fala com o produtor, não houve grande interesse da sua parte em libertar algumas garrafas para ser por nós avaliado. Até mesmo a intervenção da garrafeira Estado d`Alma, sempre diligente nestes assuntos e reforçando o interesse, foi infrutífera.

Hoje gostaríamos de relatar a continuação desta aventura que também aconteceu este ano e a propósito deste Artefacto.

O Blogue do Syrah está presente em várias dezenas de grupos Facebook ligados à temática do Syrah. É óbvio que ao longo de muitos meses fomos desenvolvendo relações de conhecimento à volta do tema com muitas pessoas que não conhecemos pessoalmente. Uma dessas pessoas foi Roberto Simon Neto, administrador do grupo Vinhos da Terra, que tem mais de 3500 membros, todos activos e conhecedores. Este grupo é brasileiro e sediado em Salvador da Baía.
Em Março deste ano vemos uma imagem do Artefacto Syrah, com legenda do Roberto, a perguntar se o Blogue do Syrah o conhecia. Ficamos obviamente siderados pela pergunta, pois era o único Syrah português do mercado sobre o qual não podíamos opinar. Quando lhe perguntamos onde é que tinha tido acesso ao Artefacto a resposta veio rápida:
“No supermercado ao fundo da minha rua.”
Nem queríamos acreditar. Contamos a história do Artefacto ao Roberto, do que aqui se passava, para gáudio geral, que imediatamente se disponibilizou a trazer-nos uma garrafa quando viesse a Lisboa. Generosidade brasileira no seu melhor e alegria incontida da nossa parte.

Em Setembro passado não veio o Roberto mas veio a sua irmã, Beatriz Simon, que generosamente e sem nos conhecer de lado algum, se dispôs a trazer-nos o nosso muito desejado Syrah Artefacto. Feita a entrega em mão, eis que o tão famoso estava em poder. Finalmente!
Vejam bem a volta que ele deu até chegar à nossa mesa!

Como tivemos oportunidade de referir no texto anterior, a maneira como o produtor distribui este Syrah é um erro crasso, pois só se preocupa com o mercado externo e descura completamente o mercado interno.

O concelho de Reguengos de Monsaraz tem vários Syrah, já todos apresentados pelo Blogue do Syrah, e pensávamos que este seria um Syrah bom como os outros bons Syrah do concelho mas que eventualmente não estaria a um nível de qualidade superior.

Quando chegou a altura de finalmente o podermos apreciar integralmente, e ao fim de dois anos de procura intensa pelo Artefacto, que nos levou a Luanda e agora a Salvador da Baía, ficamos extasiados! É que este Syrah era tão somente um topo de gama, e o que escrevemos na altura sem conhecimento de causa podemos agora afirmar com todas as letras, pois dizemos com enfâse que possui “cor ruby intensa. Aroma a fruta preta madura, especiarias, algum cacau e um toque balsâmico / mentolado. Boca redonda e fresca, focado na fruta, com taninos domados. A madeira confere-lhe uma boa estrutura estando perfeitamente integrada no conjunto. Apresenta um final sumarento e de boa persistência.”

Diríamos hoje, cinco anos após ter sido feito, que tudo isto se confirma de um modo superlativo! Trata-se de ouro vinícola e aqui a nossa crítica vira-se de novo contra o enólogo, Luís Duarte, que é de facto mestre a fazer vinhos, mas que tem tão pouca consideração pelos seus conterrâneos. Daí o nosso subtítulo: O enólogo que entrega o “ouro ao bandido”!

D. Cooper disse uma vez que “O Syrah estimula o apetite e dá sabor aos alimentos. Promove as discussões, a euforia e pode transformar uma simples refeição em um evento memorável!”

Este Syrah tem a ver com tudo isto, como acabamos de contar!

 

Classificação: 18/20                                                Preço: Oferta


 

Leave a Reply