Lybra Rosé, Quinta do Monte D’Oiro, 100% Syrah, Lisboa, 2015

lybra_rose_garrafa

O Verão finalmente veio e o calor aperta.
Para quem gosta de um Rosé fresco, qual a melhor opção? Segundo o Blogue do Syrah não há muito por onde escolher e a nossa escolha pende para o lado do Lybra Rosé, da Quinta do Monte d’Oiro, feito exclusivamente de Syrah, cuja colheita, de 2015, está aí no mercado para nos saciar e encantar com aquela cor de vinho suave. E temos mais um Syrah do ano fantástico de 2015!

Este Lybra especial nasceu de uma parcela especifica, tratada e conduzida para o produzir em forma Rosé, através de vindima manual e escolha cuidadosa, seguida de esmagamento com prensagem directa. Tem 12,5% de graduação alcoólica.
Interessa perceber primeiro, embora de forma breve, como se obtém um Rosé. Inicialmente o processo é igual ao Tinto, desengaçar e esmagar, embora venha um choque térmico a temperatura mais reduzida, facilitando o processo de clarificação, havendo sempre o cuidado de que a pressão utilizada não conduza à extracção  de demasiada cor das películas. Em seguida interessa clarificar o mosto, removendo a maior parte dos sólidos em suspensão, sendo a técnica mais utilizada a decantação estática a baixa temperatura durante um a dois dias.  A fermentação é por fim um compromisso entre escolher temperaturas mais baixas, havendo lugar a maior frescura no produto final, ou mais altas, perdendo-se os aromas frutados.

oiro_rose_vinha

O tratamento da vinha, neste Monte D’Oiro, é feito sempre sem recorrer a químicos, optando pela qualidade em vez de quantidade. As podas são severas, no tempo devido, e as mondas igualmente significativas, dando lugar a rendimentos baixos por hectare.
O preço é mais apelativo este ano, nos vários sítios por nós visitados.

Como dizia William Shakespeare:
“O bom vinho é um camarada bondoso e de confiança, quando tomado com sabedoria.”
Para beber todo o Verão!
Força!

 

Classificação: 18/20                                                      Preço: 8,25€

lybra_rose_ft


 

Leave a Reply