Daily Archives: 08/03/2017

Cepa Pura, Quinta do Montalto, 100% Syrah, Lisboa, 2015

É possível juntar em termos vinícolas o útil, neste caso o saudável, ao agradável,  quando falamos de Syrah, ou seja, ter um Syrah de produção orgânica por um lado e, por outro, do ano de 2015? É, o que acontece felizmente com este Cepa Pura, já por nós apresentado por exemplo aqui, da Quinta do Montalto, Lisboa, e justamente de 2015. Isto marca a diferença porque se apresenta como de qualidade superior!
O que mais se pode querer?

Esta é a terceira colheita do Cepa Pura! A primeira de 2013, a segunda de 2014 e a terceira a presente de 2015. Um aspecto interessante a realçar é que estamos perante três colheitas com graduações alcoólicas bem diferentes, o que não é para espantar em vinhos orgânicos, que são feitos basicamente “com aquilo que a terra dá”! Há anos em que as uvas têm mais açúcar e anos em que as uvas têm menos açúcar…tão simples quanto isto! A colheita de 2013 tinha 14,5% de graduação alcoólica. A segunda de 2014 tinha 12% de graduação alcoólica fazendo deste Syrah, como foi referido na altura, o Syrah português  com menor graduação alcoólica do mercado! A presente colheita em análise de 2015 tem 13,5% de graduação alcoólica.

Este Syrah da Quinta do Montalto foi obtido a partir de uvas seleccionadas, teve um estágio de 6 meses em barricas de carvalho francês e americano. É um Syrah fresco, de bom aroma, com fruta madura e um perfil arredondado. Apreciámos o bom equilíbrio de boca, com taninos suaves e uma boa vocação gastronómica, certamente adequada em elevado grau para acompanhar um bom repasto de ingredientes igualmente biológicos.

A Quinta do Montalto, pertencente à mesma família há 5 gerações, possui na sua totalidade cerca de 50ha, entre vinhas, olivais, pomares e florestas, formando um magnífico mosaico na paisagem. Inserida na grande região vitivinícola de Lisboa, os cerca de 15,5 ha de vinhas implantadas em encostas de solos argilo-calcários com excelente exposição solar, produzem vinhos com direito à Denominação de Origem Encostas D’Aire.
Localizada no centro do país na região de Ourém, perto de Fátima, e com uma longa tradição vitivinícola, a Quinta do Montalto possui uma grande variedade de castas, sendo a Aragonez e a Fernão Pires as mais representativas das uvas tintas e brancas, respectivamente. Existem também encepamentos de Touriga Nacional, Trincadeira, Baga, Alicante Bouchet, Castelão, Moreto, Cabernet Souvignon, Arinto, Rabo de Ovelha e Olho de Lebre.

Não descurando as preocupações ambientais, todas as culturas na Quinta do Montalto são, desde 1997, conduzidas e tratadas obedecendo às normas de Agricultura Biológica com o controlo da ECOCERT-PORTUGAL, ou seja, não são utilizados adubos químicos, herbicidas, insecticidas, fungicidas e outros produtos químicos de síntese.

A Quinta do Montalto já ultrapassou em várias décadas a idade centenária. Mantendo-se ao longo dos tempos sempre ligada à família Gomes Pereira, as diferentes gerações que a cuidaram souberam, como veremos adiante, marcá-la ao longo do tempo com um cunho próprio, cada uma delas por si só introduzindo benefícios em toda a propriedade que muito contribuíram para a valorizar. Na evolução das três últimas décadas, face a implicações de políticas agrícolas bem como às progressivas carestia e carência do pessoal rural, surgem várias tentativas de rendibilizar estes 50 ha. Se a opção lógica apontava a pecuária, foi esse o sentido enveredado na busca de algum provento.
É precisamente na alvorada do milénio que surge a quarta geração constituída segundo o nome “Herdeiros de Filipe Gomes Pereira”. Englobada também nessa designação desponta já uma quinta linhagem, plenamente vocacionada para novos desafios.

Convertidos à Agricultura Biológica, com investimento em novas castas, apostou-se na quantidade e qualidade do plantio e replantio da vinha. A horticultura dá os primeiros passos na busca da excelência dos produtos. Apesar dos vinhos, já devidamente premiados, serem ao momento uma realidade adquirida, ainda é cedo para futurologias. No entanto a Quinta do Montalto em termos de vinhos está bem encaminhada não podendo continuar a descurar aspectos que parecem ser de somenos importância mas que no conjunto ajudam a fazer a diferença.

O poeta persa dos séculos XI e XII Omar Khayyan no seu poema Rubaiyat diz o seguinte:
“Syrah faz perdoar a pena de viver.
Bebe syrah! Syrah cor de rubi, syrah cor-de-rosa, syrah cor de sangue!
Bebe syrah!
Tens muitos séculos para dormir.”
O Cepa Pura de 2015 tira as penas de viver e é beber sem parar… cá, na Pérsia, ou onde quer que seja!

 

Classificação: 16/20                                                     Preço: 8,50€