O copo de Pitágoras

Um copo de Pitágoras parece um copo normal. A diferença é que dentro tem uma coluna central. Esta é posicionada directamente sobre a haste do copo e sobre um buraco no fundo da haste. Uma conduta aberta corre desse buraco quase até o topo da coluna central, onde há um orifício. Mas é melhor mostrar uma imagem para se ver bem como funciona o sistema.

O líquido vai subindo pela coluna central, seguindo o princípio, definido por Pascal, dos vasos comunicantes. Enquanto a altura do líquido não ultrapassar a altura da câmara, nada acontece. Mas se ultrapassar, o líquido é derramado através da tubulação para fora pelo fundo. A pressão hidrostática cria um sifão através da coluna central fazendo com que todo o conteúdo do copo seja esvaziado pelo fundo da haste.

Tudo isto tem a ver com a sagacidade de Pitágoras: esta taça assim desenhada e construída tinha por objectivo aqueles seus alunos mais ladinos, que resolviam colocar mais vinho no copo do que os outros. Desta forma havia equidade, todos se serviam de forma igual.

A explicação científica de Pascal dos vasos comunicantes, segundo as leis da hidrostática, é completada neste caso pelo ensinamento filosófico: o homem deve ser capaz de admitir que há limites, deve querer sempre mais, mas não demasiado, e neste caso as leis da ciência contribuem para a equidade humana. Um pequeno vídeo ilustra melhor que todas as palavras o que dizemos.

Portanto, e concluindo para o nosso lado, eis a boa maneira de repartir Syrah de forma equitativa, sobretudo aquele Syrah mais precioso que todos querem provar… mas cuidado com a preciosa toalha de mesa do anfitrião!


 

One thought on “O copo de Pitágoras

Leave a Reply