Vinhas de Pegões, Adega Cooperativa de Pegões, 100% Syrah, Setúbal, 2016

Foi em Março do corrente ano que fizemos a apresentação deste Syrah, com enologia de Jaime Quendera!
Se a colheita anterior de 2015 tinha recebido rasgados elogios pela qualidade apresentada e pela soberba relação qualidade /preço, quando a segunda colheita de 2016 foi degustada, foi uma autêntica decepção, como dissemos!
Na altura referimos: “E que enorme diferença existe entre uma e outra. Se a de 2015 nos tinha empolgado pela qualidade e pelo preço, sendo a escolha no final do ano para o prémio de melhor Syrah na categoria qualidade/preço, já esta colheita de 2016 é o oposto da anterior. Os aromas, a fruta e o gosto a cravinho estão lá mas em dose exagerada…Tão exagerada que o conjunto se torna enjoativo. Não, este Vinhas de Pegões Syrah 2016 não convence…e abrimos várias garrafas ao longo de um mês. O resultado foi sempre o mesmo! Algo correu mal na elaboração/fermentação deste Syrah. Talvez a ânsia de o colocar tão depressa no mercado possa ter provocado desleixo e o resultado é este.”

Há pouco tempo este mesmo Syrah voltou ao nosso convívio durante uma promoção do Vinhas de Pegões. Seis meses após a primeira apreciação e decidimos arriscar para ver como é que este Syrah se portava volvido este tempo em relação à primeira apreciação negativa. Tal foi o nosso choque quando o nosso palato nos disse algo de totalmente diferente do que tínhamos anteriormente degustado. O exagerado gosto aos aromas, à fruta vermelha e ao cravinho tinham completamente desaparecido. O Syrah Vinhas de Pegões 2016 estava muito melhor, radicalmente melhor!
O que aconteceu?
O Blogue do Syrah após reflexão pensa ter a resposta cabal para esta interrogação. Já tínhamos sem querer e por antecipação falado deste assunto, pois emAbril de 2015 publicamos um texto intitulado: “O engarrafamento, um choque que maltrata o vinho!” E aí dissemos entre outras coisas o seguinte: “Nenhum vinho deve ser bebido imediatamente após ter sido engarrafado! Deve-se deixá-lo repousar de um a três meses, conforme o tipo e a casta, para readquirir o equilíbrio. O engarrafamento, por mais cuidadoso que tenha sido, causa um choque no vinho. A aeração vigorosa atenua momentaneamente o seu frutado e aquilo a que os especialistas chamam o seu buquê. Quando cessa o efeito oxidante do ar, o vinho reencontra o equilíbrio. O engarrafamento, é uma operação traumática. Dependendo da safra, o vinho deverá de seguida ser colocado em repouso mais ou menos tempo para reencontrar as suas qualidades. Esta “indisposição” felizmente é temporária, e os vinhos reencontram o essencial das suas qualidades depois de algumas semanas ou menos, de repouso total.”

Ora, hoje estamos convencidos que foi isto que aconteceu! O Syrah foi colocado nas prateleiras do hipermercado pouco tempo após ter sido engarrafado, daí o gosto enjoativo e deselegante! O enólogo não pode ser responsabilizado, mas a direcção comercial da Adega Cooperativa de Pegões pode! Prestaram um mau serviço aos consumidores sobretudo os que consumiram o Syrah logo após a sua colocação nas prateleiras do hipermercado como foi o nosso caso.

Quem beber agora o Syrah Vinhas de Pegões 2016 encontrará algo de substancialmente diferente e quanto a isso podemos dizer que a fermentação alcoólica deu-se em cubas lagar inox com temperatura controlada seguida de maceração pelicular prolongada. O envelhecimento de 4 meses em madeira americana e francesa, seguido de 4 meses em garrafa, antes de ser lançado no mercado. Tem prevista em termos de longevidade uma evolução positiva pelo menos nos primeiros 7 anos. As notas de prova falam “de frutos vermelhos e pretos bem maduros típicos da casta, bem integrado com a madeira, compota, cheio de taninos macios, final longo.” A graduação alcoólica é de 14%. O controlo de qualidade também passa por ter presente uma margem temporal entre o momento do engarrafamento do vinho e o seu consumo. Era importante que uma situação destas não voltasse a acontecer!

Há seis meses citamos o grande escritor e prémio Nóbel da Literatura Hermann Hesse:
“Muitas vezes procurei essa alegria, esse sonho, esse esquecimento, numa garrafa de Syrah. E não raramente isso me ajudou. Fique-lhe registado o meu agradecimento. Mas o Syrah não me bastava.”
Na altura dissemos que o Syrah Vinhas de Pegões 2016 não tem essa alegria, esse sonho. Passados seis meses podemos dizer exactamente o contrário ou seja, que o Syrah Vinhas de Pegões 2016 tem essa alegria, esse sonho.
E ainda bem!

 

Classificação: 17/20                                                               Preço: 2,49€

Leave a Reply