OIV – Previsão da Produção Mundial

Hoje destacamos esta notícia que encontrámos na página do IVV, e que fala de uma quebra mundial na produção de vinho este ano em cerca de 8%, devendo atingir os 246,7 milhões de hectolitros. Esta quebra resulta de factores climáticos que afectaram os principais países produtores, com destaque para a Europa.

A produção de vinho na Europa ocidental está em valores “historicamente baixos”, em especial nos três maiores produtores mundiais:
• Itália com uma quebra de 23%(produção total de 39,3 MHl o que representa menos 11,6 milhões do que em 2016);
• França com uma quebra de 19% (perde cerca de 8,5 MHl)
• Espanha com uma redução de 15%, terá uma produção total de 33,5 MHl (inferior em 5,8 milhões).

Mas o que nos chamou a atenção foi o facto de uma das excepções ser Portugal, como se pode ver:
• Portugal (+11% para 6,6 milhões de hectolitros),
• Roménia (+64% para 5,3 milhões), a
• Hungria (um acréscimo de 3% para 2,9 milhões de hectolitros)
• Áustria (um crescimento de 23% para 2,4 milhões de hectolitros).

No continente sul-americano, a OIV espera este ano, um crescimento substancial da produção, com a subida do Brasil à 14ª posição no ranking mundial, estimando um crescimento de 169% com uma produção de 3,4 milhões de hectolitros (contra 1,3MHl do ano anterior), e a Argentina com um aumento de 25% e a atingir os 11,8 milhões de hectolitros.

Em sentido contrário, o Chile prevê um volume de 9,5 MHl de vinhos, um valor 6% inferior ao do ano anterior, também com uma vindima baixa.

A África do Sul estima um ligeiro crescimento, de 2%, para 10,8 milhões de hectolitros.

Leave a Reply