Quinta de S. João Baptista, 100% Syrah, Tejo, 2009

Quando já não estava no nosso radar eis que surge no horizonte uma garrafa de 2009 da Quinta de S. João Baptista do Tejo mais precisamente de Rio Maior! Três safras foram realizadas até ao momento. A de 2007, ( acerca de três semanas bebemos uma num convívio em casa do amigo Carlos Campos a par de várias outras garrafas de Syrah num jantar de altíssima qualidade!)a de 2009 ( que vamos aqui analisar!)e a de 2011 ( que apresentamos aqui!). Cada colheita com cerca de vinte mil a trinta mil há algum tempo que se encontram esgotadas, sobrando aqui e acolá uma uma outra garrafa esquecida na estante dum supermercado ou garrafeira! Foi o caso! Grande foi o espanto pelo ano e também pelo preço!

A Quinta de S. João Baptista continua a fazer um Syrah mas agora com outro nome, Cabeça de Toiro, como demos conta aqui! A Syrah foi plantada nesta quinta pela primeira vez em 2000 com 5,55 hectares, em 2004 mais 3,2 hectares, em 2007 mais 4,54 hectares. E finalmente em 2009 4,95 hectares, o que faz um total de 18,24 hectares de syrah plantados.

As notas de prova dizem-nos que: ”tem cor granada intensa com abundantes tons violáceos e inebriante complexidade aromática. No sabor é elegante, vivo e termina volumoso.” Tem 14% de graduação alcoólica.

A origem da Quinta de S. João Baptista é muito antiga, e encontra-se entre histórias de sucessões nobres, doações para ordens religiosas e mais uma mão cheia de acontecimentos.

Foi adquirida em 1987 pelo grupo Enoport United Wines, que na altura se chamava “Caves Dom Teodósio”, e foi desde aí que se começou a investir na reestruturação da vinha substituindo vinhas velhas por castas novas, algumas das quais internacionais, como a nossa syrah.

A Quinta de S. João Baptista tem um total de cerca de 115 hectares dos quais 97 com vinha.

Das castas plantadas, a maioria são para vinhos tintos – cerca de 74 hectares – e além das castas tradicionais portuguesas, como a Castelão, Trincadeira Preta, Touriga Nacional e Touriga Franca (50%), há também várias castas internacionais aqui plantadas como a mencionada Syrah, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon (50%). Os cerca de 21 hectares de castas brancas plantadas em 1991 são as tradicionais na região do Tejo: Arinto, Fernão Pires e Malvasia (65%) e ainda castas internacionais como o Chardonnay e o Sauvignon Blanc (35%).

A Quinta de S. João Baptista localiza-se no concelho de Torres Novas, na freguesia de Brogueira, região vitivinícola do Tejo.

A quinta possui um dos maiores centros de vinificação do grupo com capacidade para vinificar um milhão e meio de quilos de uvas. Está igualmente dotada de uma adega tradicional, que combina tradição e inovação, usando novas tecnologias como controle de temperatura em todas as cubas de fermentação.

Homero deixou escrito que: “Nenhum poema foi escrito até agora bebendo água”! Nós não escrevemos poemas, mas este texto não teria sido possível ser escrito, se tivéssemos bebido água em vez do Syrah da Quinta de S. João Baptista! E só temos pena de não termos mais nenhuma garrafa! Domage!

 

Classificação: 17/20                                           Preço: 7,00€

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.