Category Archives: Diversos

Prova Cega – os melhores Syrah portugueses de 2017

É com muita alegria e entusiasmo que vamos organizar a primeira Prova de Cega deste ano, referente aos melhores Syrah lançados em Portugal durante o ano de 2017, que foram muitos e bons, alguns excelentes, como atesta o nosso palmarés aqui revelado.

Vai ser na Garrafeira Estado D’Alma, na Junqueira, em Lisboa, este Domingo, dia 25.

Os Jurados, distintos e prestigiados, com alguns elementos femininos incluídos, foram escolhidos entre Enófilos, Enólogos, Escanções e apreciadores de Syrah.

Cá estaremos durante a próxima semana para dar conta dos resultados!

Coisas de Vinho [tertúlia, o vinho e tudo à volta]

O vinho é a única obra de arte que se pode beber!
(Robert Louis Stevenson, escritor escocês)

Esta é a inspiração para o tema da Coisas de Vinho de Março.

Juntem-se a nós num fim de tarde de boa conversa e bom vinho à volta de livros.

Como recusar?

Concurso Internacional “Syrah du Monde” 2018

A 12ª edição dos melhores Syrah/Shiraz do mundo irá ter lugar no Château d’Ampuis na Côte du Rhône em França entre os dias 16 e 18 de Maio de 2018 em Ampuis.
O Concurso Internacional Syrah du Monde é a única confrontação internacional consagrada a uma única casta.

Entre as seis castas mais plantadas e comercializadas no mundo, a reputação da Syrah está em constante evolução e dá origem a alguns dos grandes vinhos tintos do mundo. A sua forte personalidade marca os vinhos de uma forma indelével. A Syrah dá em todo o mundo, em função do terroir, do clima e da arte do enólogo, nascimento a vinhos ricos e complexos com um forte potencial aromático.

Devem os Syrah portugueses participar em concursos internacionais para dar a conhecer as suas potencialidades e para aumentar a sua divulgação?
Segundo o Blogue do Syrah, sem dúvida!

Mas como participar em concursos internacionais de vinhos é caro e dá trabalho, talvez seja preferível apostar no melhor concurso internacional de promoção da casta Syrah: o concurso Internacional Syrah du Monde. Trata-se do único concurso Internacional que premeia os vinhos monocasta Syrah! Por incrível que pareça não há, por exemplo, um concurso internacional Cabernet Sauvignon que é a casta mais plantada em termos internacionais, ou um concurso Internacional Chardonnay que é provavelmente a uva branca mais apreciada no mundo. Mas há um concurso internacional exclusivamente de Syrah. Por isso e pela história deste concurso vale a pena apostar na divulgação dos Syrah portugueses por esta via.

No site oficial do concurso internacional, estão todas as informações relevantes! Como participar, todos os vencedores dos anos anteriores, por países e medalhas, as regras de participação, etc. E muito importante, a data limite para concorrer é o dia 10 de Abril!

E tendo em conta que já não falta muito tempo, o Blogue do Syrah vem por este meio incentivar os produtores de Syrah portugueses a participar neste concurso. Quem é que tem hipóteses de ao participar conseguir uma medalha e o reconhecimento internacional da comunidade Syrah? Segundo o Blogue do Syrah todos os Syrah portugueses que tenham obtido da nossa parte a classificação de 17 ou superior. Estão neste caso incluídos várias dezenas de Syrah que foram analisados, degustados e classificados pelo Blogue do Syrah! Vale a pena tentar! E claro, como gostos, paladares e opiniões são subjectivos, estão todos os Syrah portugueses convidados a participar. O resultado pode ser muito vantajoso!

O Blogue do Syrah estará a torcer por todos os participantes lusos desde o primeiro momento até ao alcance da merecida medalha!
Força… e que vençam os melhores, os nossos, claro!

Syrah e Criatividade

Syrah e seus poderes, poder de boa disposição, salvação, poderes curativos, resolução de problemas sociais. Já se viu alguma briga à volta de uma garrafa de Syrah? Até se diz que faz perder peso se bebido antes de dormir, previne Parkinson e Alzheimer, etc. E ajuda na nossas actividades diárias gerando alegria no trabalho, se tal for o caso, sem esquecer a moderação. E isto segue em direcção à criatividade, o tema de hoje.

Um instituto na Áustria fez estudos com grupos de voluntários realizando testes de criatividade na resolução de problemas entre os que bebiam cerveja com álcool e outros cerveja sem álcool. Conclui-se que o álcool presente aumentou os resultados positivos. Se considerarmos a possibilidade de em vez de cerveja servirmos Syrah, os níveis de criatividade também poderão aumentar.

Não se vá é agora sair por aí com a garrafa de Syrah na mão sempre que há problemas criativos para resolver. Mas sabermos que perante um bloqueio mental um pouco de Syrah pode ajudar a encontrar a saída, eis mais um motivo para o ter sempre à mão e surgir de repente com aquela ideia genial que pode mudar a nossa vida!

Qual o melhor Syrah do mundo?

Será o Syrah vencedor do Concurso Syrah du Monde?
E o melhor Syrah de Portugal, será o escolhido por nós  anualmente?

Claro que já tivemos muitas oportunidades de provar algum do melhor Syrah do mundo, ou pelos menos assim o considerámos, ou nos foi dito por outrem, em várias ocasiões memoráveis.

O melhor Syrah do mundo terá de ter aquele algo indescritível, aroma forte, límpido no copo, deve prolongar-se na boca de forma longa e crescente. Apetece logo estender o momento, permitindo aquela mutação de elementos que se vão misturando mas ao mesmo tempo se vão individualizando e aumentando. A sua memória traz felizes lembranças. Depois, passando a coisas mais mundanas, os considerados defeitos estarão ausentes, permitindo o seu uso por vários dias depois de aberto.

Aquele Syrah precioso, o melhor do mundo, é o nosso Syrah, aquela garrafa, única, na nossa posse. É tudo o que a rodeia e de que nos apropriámos, recordações, sentires, momentos de companhia, talvez, tudo junto, formando um todo que ficará pela vida fora, e de que falamos sempre que possível. São coisas vivas, profundas, que ficaram de ter convivido com aquela garrafa, que provavelmente guardamos em local especial.

É com o melhor Syrah do mundo que queremos brindar às coisas melhores da vida, cada um que escolha a sua!

 

Victor Conceição – O Enólogo Eborense e Orgânico do Syrah!

Continuando a nossa saga, que já se alonga, e ainda bem, sobre os enólogos que fazem Syrah em Portugal, trazemos hoje à ribalta Victor Conceição, que tem no seu currículo o Syrah Dona Dorinda, com várias colheitas, todas elas diferentes e todas topo de gama, com elevadas classificações da nossa parte, por isso o destaque é inteiramente merecido.

Aqui vão elas.


Dona Dorinda, Quinta Nossa Sra. da Conceição, 100% Syrah, Alentejo, 2012
Classificação: 20/20

 


Dona Dorinda, Quinta Nossa Sra. da Conceição, 85% Syrah e 15% Viognier, Alentejo, 2013
Classificação: 18/20

 

Dona Dorinda, Grande Reserva, Quinta Nossa Senhora da Conceição, 100% Syrah, Alentejo, 2011
Classificação: 20/20
(Considerado o melhor Syrah português de 2016)

 

Dona Dorinda, Quinta Nossa Sra. da Conceição, 100% Syrah, Alentejo, 2015
Classificação: 20/20
(Considerado o segundo melhor Syrah português ex-equo de 2017)

Vejamos cada um em pormenor.

Dona Dorinda, Quinta Nossa Sra. da Conceição, 100% Syrah, Alentejo, 2012
E agora alguns dados sobre a vinificação. Vindima manual nocturna. Maceração carbónica a frio cerca de 12 meses. O envelhecimento esse foi feito em carvalho francês, pois claro, durante 12 meses. As notas de prova dizem-nos que tem um “aroma intenso a amora silvestre, taninos bem integrados e suaves, com notas de especiarias e folha de tabaco, característica da casta Syrah. Corpo elegante, equilibrado com um final prolongado.”
As práticas de agricultura biológica, integradas sempre que possível com Agricultura biodinâmica, revelaram-se uma verdadeira experiência de novas, ou ancestrais melhor dizendo, técnicas de produção, visando sempre a preservação da natureza como um todo sustentável. Alinhada com as estrelas, a vinha com cerca de dois hectares, (embora entretanto mais hectares tenham sido plantados) encontra-se instalada em forma de “meia-lua”, chamando a si as boas energias que o Universo tem para nos oferecer. Notável!
O produtor indica na ficha técnica que o prazo de evolução do Dona Dorinda é de 10 anos. Neste momento não conseguimos imaginar o que será por essa altura, mas há uma coisa que por experiência sabemos: este Syrah vai ter seguramente uma longevidade muito superior a 10 anos. Não temos dúvidas sobre isso!

Dona Dorinda, Quinta Nossa Sra. da Conceição, 85% Syrah e 15% Viognier, Alentejo, 2013
O distrito de Évora, e mais especificamente o concelho de Évora propriamente dito, é uma terra sagrada, já o dissemos, no que ao Syrah diz respeito. Vamos colocar a questão de outra forma: desta terra, ou como dizem os franceses e com razão, deste terroir, só pode sair Syrah topo de gama! Até agora não houve motivos para pensar o contrário. Se estes vossos escribas algum dia decidissem fazer Syrah, que é só uma hipótese absurda mas divertida, seria esta terra abençoada a escolhida.
O Dona Dorinda 2013 é diferente do seu irmão de 2012 principalmente porque contém 15% de Viognier, à boa maneira do Vale do Rhône e tem 15% de graduação alcoólica. O de 2012 tinha 14% de graduação alcoólica e era Syrah a 100%, como preferimos! Podemos sim é comunicar desde já aos nossos leitores que o Dona Dorinda 2011 será igualmente um Syrah a 100%, para nosso regozijo! Mantém o facto, para nós relevante, de ser biológico e percebe-se com facilidade que tem uma longa evolução pela frente, isto naturalmente se não esgotar tendo em conta que a produção é realmente baixa.
A garrafa da safra de 2013 mantém o mesmo desenho do ano anterior, o que não irá acontecer com a garrafa de 2011, mas que do nosso ponto de vista repete o requinte e a elegância muito dificilmente encontrada noutra garrafa de Syrah. Espectacular!

Dona Dorinda, Grande Reserva, Quinta Nossa Senhora da Conceição, 100% Syrah, Alentejo, 2011
Provámos este Dona Dorinda 2011 em Outubro de 2015 no Encontro de Vinhos Alentejanos no CCB e logo ali declarámos: “Vale 20!”
Só que na altura não havia decisão sobre a garrafa final e os rótulos não estavam ainda feitos.
Após este ano e meio de longa espera, já com tudo no devido lugar, com design renovado e do nosso ponto de vista muito bem conseguido, o Blogue do Syrah pode finalmente apresentar ao mundo o Dona Dorinda 2011!
Só se fizeram 1238 garrafas, numeradas à mão, cabendo à nossa o número 573. A graduação alcoólica tem uns impressionantes 16,5%, mas tão bem integrados nos outros elementos vínicos que só se acredita neste valor lendo o contra rótulo da garrafa.
Já apresentamos aqui o Dona Dorinda 2012, neste momento esgotado, e aqui o Dona Dorinda 2013, este sim ainda no mercado. Ambos topos de gama mas agora com o Dona Dorinda 2011 (pensem nos anos de estágio que este vinho já teve antes de sair para o mercado…), os adjectivos calam-se por insuficientes e só podemos mesmo dizer:
“É preciso bebê-lo!”
Era o Napoleão Bonaparte que dizia: “O vinho inspira e contribui grandemente para a alegria de viver.” Aqui está o melhor exemplo!
As notas de prova dos anteriores diziam-nos que tem um “aroma intenso a amora silvestre, taninos bem integrados e suaves, com notas de especiarias e folha de tabaco, característica da casta Syrah. Corpo elegante, equilibrado com um final prolongado.” Agora ao falar do Dona Dorinda 2011 temos que utilizar constantemente o superlativo.

Dona Dorinda, Quinta Nossa Sra. da Conceição, 100% Syrah, Alentejo, 2015
É a garrafa número 332 que estamos a degustar, de um total de 3800.
Com 16,5% de graduação alcoólica, como aliás o anterior, Grande Reserva de 2011, mas tão bem integrados nos outros elementos vínicos que só se acredita neste valor lendo o contra rótulo da garrafa.
As notas de prova dizem-nos que tem um “aroma intenso a amora silvestre, taninos bem integrados e suaves, com notas de especiarias e folha de tabaco, característica da casta Syrah. Corpo elegante, equilibrado com um final prolongado.” O enólogo de serviço, como não podia deixar de ser, é o eborense Victor Conceição, que está ao leme dos destinos vínicos da Quinta de Nossa Senhora da Conceição!
Vamos dizer mais uma vez o que já foi dito em relação a outros vinhos deste produtor:
é um vinho superior e de qualidade excepcional!
Nele, tudo é muito bom!
Percorrer os seus caminhos sensoriais é partir em busca de um néctar para lá do imaginável.
O poeta persa dos séculos XI e XII Omar Khayyan, sempre ele, no seu poema Rubaiyat, diz o seguinte:
“O Syrah inundar-te-á de luz, livrando-te dos grilhões de prisioneiro.”
O Dona Dorinda Syrah 2015 é mesmo uma luz libertadora e infinita de prazeres!
Perante isto, que nota atribuir a um vinho que consideramos perfeito?
A um Syrah perfeito só a nota perfeita!!!

—————————————————————————————————————

Victor Conceição, nascido e criado em Évora, viveu toda a sua vida naquela que é a cidade alentejana mais fascinante, mais histórica e mais cosmopolita de todo o Alentejo! É já uma cidade universal! Tem 41 anos e estudou Agronomia na Universidade de Évora e mais tarde Enologia. A mudança e a grande oportunidade na vida do nosso enólogo acontece quando um casal formado por um holandês, Winkelman, e uma norte-americana, Dorinda, nome de origem indígena, decidem há mais ou menos uma década e meia vir passar férias a Portugal. Conhecem, entre outros lugares, Évora, e ele, já com uma grande paixão pelos vinhos do Vale du Rhône, decide comprar um terreno, que liga com a cidade, para plantar uma vinha. Será a Quinta de Nossa Senhora da Conceição. Conhecem um alentejano de quatro costados, o nosso Vítor Conceição de seu nome, “um bom moço” como os alentejanos costumam dizer, que mete mãos à obra e realiza o sonho do ecléctico par: dar vida a uma vinha de Syrah em primeiro lugar e de seguida de Viognier, como manda a tradição francesa. E foi assim que começou esta história que até agora deu origem a quatro Syrah topos de gama! Antes deles tinham sido feitos o Dona Dorinda 2009 e o Dona Dorinda 2010 que não foram mais do que experiências de duzentas e cinquenta garrafas cada um e que nunca foram lançadas no mercado! Como é que estarão esses dois Syrah? O segredo está nos deuses!

É importante fazer aqui um pequeno parênteses para mostrar a total sintonia entre o enólogo e o produtor. A colheita de 2014 não foi feita porque devido a várias vicissitudes, não foi considerada de qualidade e foi totalmente descartada. A qualidade interessa mais que o negócio. Este é o melhor exemplo de que aqui só sai para o mercado o melhor dentro do melhor!

A Quinta de Nossa Senhora da Conceição não tem adega e portanto Victor Conceição contou ao longo destes anos com a adega da Herdade da Calada e o seu enólogo Eduardo Cardeal, onde foram feitas todas as vinificações dos Dona Dorinda até agora. Mas a boa notícia é que a partir de Setembro irá ser construída uma adega no espaço da Quinta de Nossa Senhora da Conceição e pensa-se já aí vinificar a vindima de 2019. É uma óptima notícia porque é a melhor garantia que os Syrah Dona Dorinda, com e sem Viognier, da Quinta de Nossa Senhora da Conceição vão continuar a serem produzidos com saber e mestria! O enólogo Victor Conceição vai continuar a dar que falar dentro e fora de fronteiras!

O Blogue do Syrah só pode ficar feliz quando tem um enólogo desta qualidade a fazer continuamente Syrah topo de gama!