Sobre nós

sobre_nos

Somos, apenas, dois consumidores de monocasta Syrah.

Exigentes e conhecedores:

Francisco Trindade, Filósofo, Professor de Filosofia e Psicologia, Proudhoniano, Hammilliano e Zappiano, Escritor…

Raúl Pires Coelho, Fotógrafo à maneira antiga, Arquitecto, Professor de Educação Visual, Zappiano, Vegano empedernido, ex-Aviador e ex-Novelista…

Propomos neste espaço fazer um Blogue onde se fale de Syrah. Onde só se fale de Syrah e de tudo o que tenha a ver com esta casta extraordinária. Desde as suas raízes e história até ao processo de degustação. Por isso é que este Blogue não é sobre vinho, mas sim, sobre Syrah.

Pretendemos falar sobre a verdade do Syrah.

Só nos interessam os monocasta Syrah. Todos os vinhos que têm Syrah –  e são milhares – ficam alterados pela mistura com outras castas, nobres sem dúvida, mas que não têm o mesmo significado para nós!

Os ‘blend‘ são o tipo preferido pela maioria dos consumidores portugueses. Os monocasta são depreciados, com algum preconceito, do nosso ponto de vista.

A casta Syrah é por excelência a bebida de Dioniso e o seu currículo conta já com cerca de 3000 anos, vindo do Médio Oriente e estendendo-se até ao ponto mais ocidental da Europa. Nasceu na cidade iraniana de Shiraz, embora esta origem seja controversa.

Pretendemos que todos os que conhecem esta casta comunguem connosco as suas impressões sobre o que pensam e sentem quando o bebem. Em relação aos que não a conhecem, pretendemos suscitar a curiosidade intelectual e sensorial, de modo a se aperceberem do que têm perdido…!

Uma declaração de interesse é fundamental ser feita e desde a primeira hora: não somos produtores de vinho, não somos vendedores, não somos comerciantes, não somos armazenistas nem revendedores, nem distribuidores, nem do que quer que seja que esteja associado à fermentação e comércio do sumo de uva.

Somos, somente, dois exigentes consumidores de Syrah e é nessa perspectiva que nos colocamos, sempre.

A escrita dos artigos estará a cargo de Francisco Trindade, o design e a criatividade gráfica estarão por conta de Raúl Pires Coelho, o que não quer dizer que este último não possa, eventualmente, escrever. Todas as classificações serão consensuais.

Iremos valorizar na sua esmagadora maioria os Syrah portugueses. São esses que nos importam! E porquê?

Porque são os melhores do mundo!

Esta é uma afirmação polémica, mas é a nossa tese. Isto não quer dizer que não haja Syrah francês, australiano, californiano, ou mesmo chileno, de qualidade, mas de um modo geral não chegam ao nível dos Syrah que se produzem em Portugal, desde há 16 anos.

Iremos narrar essa História…

…queremos participar dessa História.

Já estamos nela!


 

6 thoughts on “Sobre nós

  1. Great, your mouth watering description of “Dona Dorinda Syrah 2012” attracted me. But I am lost: where can I order a box for a first tasting? I am living in the Azores Islands (S.Miguel). It would be very kind if you could recommend a shop on the mainland.

    Many thanks for an answer and best regards from a lover of Portuguese wine!

  2. Parabéns pelo blogue! Os dois melhores vinhos que bebi na minha vida foram monocastas Syrah: o proibido Incógnito há 10 anos atrás e um fabuloso neozelandês que perdi o nome num restaurante ainda mais extraordinário em Londres, o Amaya! Mea culpa ter esquecido o nome, mas a bela companhia do jantar era ainda mais memorável (tanto assim que casei com ela…). Sou um incondicional fan do Syrah e deixo apenas uma sugestão: nas vossas notas deixem links sobre onde se pode adquirir (online de preferência pois vivo na Madeira) os vinhos retratados.

    1. Maurício Marques muito obrigado pelas palavras simpáticas. Se é “um incondicional fan do Syrah” veio ter ao sítio indicado.
      O Incógnito será abordado por nós dentro de muito pouco tempo e é um grande syrah! Apesar de estarmos a par dos syrah estrangeiros aqui no blogue só falamos dos syrah portugueses.
      Sobre os links onde se pode adquirir deixo-lhe aqui o mais importante:
      http://www.garrafeiraestadodalma.pt/
      Trata-se da garrafeira mais importante em syrah portugueses, apesar de também ter syrah estrangeiros.
      95% dos syrah aqui falados encontram-se nesta garrafeira (pode contactá-los através do site) os outros 5% são syrah que não se encontram em lado nenhum ou porque estão esgotados ou ainda não saíram…mas quando saíram acabam por ir para à Estado d`Alma…
      Um abraço e até breve!
      O Blogue do Syrah

Leave a Reply